APRESENTAÇÃO

Este ano o XII Festival Internacional de Música de Campina Grande, o 5º FIMUS Jazz e o II EuroFIMUS serão realizados de 3 a 11 de julho de forma híbrida, com concertos ao vivo e gravados. O evento terá início com a apresentação da Orquestra de Jazz do Douro, que fará um show ao vivo, direto do Teatro Ribeiro Conceição, em Lamego, Portugal. Esta atividade integra o II EuroFIMUS, que, a partir deste ano, será realizado em parceria com a Associação Mundis, a Universidade Trás-os-Montes e Alto Douro, o Instituto Politécnico do Viseu, a Escola Superior de Tecnologia Gestão e a Prefeitura da cidade de Lamego.

 

O pianista Manuel Matarrita, professor da Universidad de Costa Rica, apresentará obras de sua autoria e peças de várias compositoras latino-americanas, incluindo Chiquinha Gonzaga. O Quinteto da Paraíba, do palco do Teatro Municipal Severino Cabral, nos mostrará o melhor de Capiba, Piazzolla e Luiz Gonzaga e Zé Dantas.

Dos Estados Unidos da América, mais particularmente da Arkansas State University, participam dois grupos: o Bantam Trio, formado por mulheres, e o ConcerTrio, que fará o pré-lançamento de um álbum que está sendo preparado e que é dedicado à música brasileira contemporânea para trompete, trompa e piano. A violonista Gabriele Leite, atualmente cursando mestrado na Manhattam School of Music, vem com um programa solo especial para a Série Jovens Talentos. Já o Duo Alfenin, de Pernambuco, formado por Daniele Cruz Barros e Maria Aida Barroso apresentam um recital inédito e dedicado à música armorial para flauta doce e cravo. A soprano Alzeny Nelo e o pianista Paulo Cesar Vitor apresentarão pérolas da MPB, enquanto o MFM Trio, formado por Nicolas Vicquenault (França), Charles Kley (Madagascar) e Oumar Kouyate (Mali), vem com um programa dedicado ao jazz e a world music.  

Além dos concertos, serão realizados vários cursos, dentre os quais Canto Popular, Harmonia e Violão. A ideia é promover o intercâmbio entre artistas e estudantes. Os cursos serão gratuitos e de curta duração, em formato de masterclasses e workshops. Muito embora a programação central do Festival Internacional de Música de Campina Grande concentre-se sobremaneira entre a primeira e a segunda semana de julho, a ideia é expandir as atividades do evento ao longo do segundo semestre, com a realização de outros cursos concertos, atendendo, assim, diversas faixas etárias e públicos.

Queremos, por fim, agradecer às entidades organizadoras, mais particularmente a Fundação Parque Tecnológico da Paraíba (PaqTcPB), Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e Affins Produções, bem como aos parceiros brasileiros e estrangeiros, às instituições públicas e privadas, que a cada ano nos ajudam a expandir as ações do FIMUS, em nosso país e no exterior.


Carlos Alan Peres da Silva
Diretor Geral

 

Vladimir Silva
Diretor Artístico